Resolução em Defesa da Floresta Amazônica

Tendo em conta a defesa da vida do nosso planeta, o bem-estar de todos os cidadãos brasileiros e o futuro da civilização humana, protestamos firmemente contra a destruição da Floresta Amazónica. Consideramos imperativo o cessar das práticas de abate e queima de árvores, bem como a instauração de medidas corretivas com o objetivo de reverter os danos causados. Defendemos que a única forma eficaz de alcançar resultados significativos é contribuir para que a destruição da Floresta Amazónica não seja lucrativa. Por estas razões:

  • Convidamos todos os cidadãos do mundo a juntarem-se à iniciativa ”Não concordo, não compro, envio um postal” e a seguir os seguintes passos:
    1. Abster-se de comprar determinados alimentos-chave provenientes do Brasil ou de outros países sul-americanos que possuam floresta tropical húmida. Estes incluem carne de aves, bovina e suína, soja e óleo de palma, bem como outros produtos derivados dos mesmos ou que os incluam.
    2. Abster-se de comprar carne de aves, bovina e suína originária de fazendas que utilizem ração de origem brasileira ou sul-americana que possuam floresta tropical húmida.
    3. Preferir produtos cuja produção não esteja ligada à desflorestação da Floresta Amazónica (incluindo produtos brasileiros), particularmente aqueles que apresentem certificado de produção sustentável. No caso de não estarem disponíveis, tomar uma ação em defesa da floresta (não comprar ou adquirir em menor quantidade).
    4. Concretizar a sua participação na iniciativa através do envio de um postal especial dirigido à embaixada do Brasil no seu país de origem.
    5. Divulgar a sua carta assinada nas redes sociais e a mensagem da iniciativa.
  • Apelamos a todos as empresas que produzam e/ou comercializem produtos alimentares que se associem à iniciativa “Produto/Estabelecimento Amigo da Floresta Amazónica”, incentivando em particular:
    1. Na produção – A não utilização de produtos intermediários e rações de origem brasileira e de outros países sul-americanos que possuam floresta tropical húmida por parte de produtores de alimentos. Os produtores que seguirem estas recomendações estarão habilitados a marcar os seus produtos com o símbolo “Produto Amigo da Floresta Amazónica”.
    2. Na comercialização – A suspensão da comercialização dos produtos-chave referidos anteriormente, bem como produtos produzidos com base em rações de origem similar. Estabelecimentos que seguirem estas recomendações estarão habilitados a utilizar o símbolo “Loja Estabelecimento Amigo da Floresta Amazónica”.
    3. Na restauração – A não utilização de produtos alimentares de origem brasileira e de outros países que possuam floresta tropical húmida, tal como outros produzidos com base em rações de origem similar pelos proprietários de restaurantes e de qualquer espaço de índole gastronómica. Os restaurantes que seguirem estas recomendações estarão habilitados a utilizar o símbolo “Restaurante Amigo da Floresta Amazónica”.
  • Manifestamos a intenção de monitorizar situações semelhantes ocorrentes em outros países, para que, no caso de se manter a desflorestação sistemática da floresta tropical húmida, possam ser dados passos similares aos que ao Brasil dizem respeito.
  • Solicitamos aos orgãos legislativos e fiscalizadores de todos os países do mundo que exerçam pressão no sentido de forçar os produtores de alimentos a informar os consumidores quanto à origem dos mesmos, isto é, se o produto e/ou os seus ingredientes cresceram em plantações emergentes após o ano de 2018, na sequência de abates e queimadas na floresta tropical húmida.
  • Solicitamos a todos os países do mundo que possuam florestas tropicais húmidas no seu território, incluindo o Brasil, que cessem eficazmente o seu abate e queima. Apelamos também a que, em terras devastadas pelo abate e queima após o ano de 2018, plantem e cuidem de árvores de espécies locais, como forma de reverter os danos causados e tornar o local o mais semelhante possível ao seu estado original.
  • Solicitamos a todos os países do mundo que não possuam florestas tropicais húmidas no seu território, incluindo entidades privadas, que em espírito de solidariedade e responsabilidade apoiem financeiramente os países em risco com vista à restauração dos seus ecossistemas devastados.

Por fim, convidamos todas as pessoas que desejem ajudar e fazer a diferença a divulgar esta Resolução e a tomar todas as ações possíveis que contribuam para a realização destes objetivos.

Esta iniciativa é organizada pelo Blog Rudzik Remus (Polónia) e pela Operation NaturAlly (Portugal) no âmbito das iniciativas cidadãs da Extinction Rebellion.

Najnowsze podpisy
83 Pani Katarzyna C. Poland jan 12, 2020
82 Pani Tomasz M. Poland jan 10, 2020
81 Pan Krzysztof K. Poland dez 09, 2019
80 Pan Tomasz N. Polska nov 28, 2019
79 Pani Sonia K. Polska nov 28, 2019
78 Pani Julia D. Poland nov 26, 2019
77 Pani Ewa S. Polska nov 26, 2019
76 Pan Krzysztof M. Poland nov 26, 2019
75 Pani Cristina F. Polska nov 25, 2019
74 Pani Ewa N. Poland nov 25, 2019
73 Pani Aleksandra N. Poland nov 25, 2019
72 Pan Rafał R. Polska nov 25, 2019
71 Pani Iwona D. Polska nov 24, 2019
70 Pani Agnieszka G. Poland nov 23, 2019
69 Pani Paulina Z. Polska nov 22, 2019
68 Pani Joanna M. Polska nov 21, 2019
67 Pani Piotr N. Polska nov 21, 2019
66 Pani Ilona K. Poland nov 21, 2019
65 Pani Martyna W. Polska nov 21, 2019
64 Pan Marcel P. Poland nov 21, 2019
63 Pani Marta C. Poland nov 14, 2019
62 Pani Aleksandra P. Polska nov 13, 2019
61 Pani Magdalena K. Poland nov 12, 2019
60 Pani Anna S. Poland nov 08, 2019
59 Pani Anna C. Polska nov 08, 2019

Resolução em Defesa da Floresta Amazónica

Texto da resolução acima

**your signature**

83 signatures = 1% of goal
0
10,000

Partilhe com os seus amigos